Comentar/adicionar no Comentarium

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Aprendendo mais com um Pai!!!

No Brooklyn , Nova Iorque, Chush é uma escola que se dedica ao ensino de crianças especiais. Algumas crianças ali permanecem por toda a vida  escolar, enquanto outras podem ser encaminhadas para uma escola comum..

     Num jantar  beneficente  de Chush, o  pai de   uma criança fez um discurso que nunca mais seria esquecido  pelos que ali estavam presentes.

Depois de  elogiar a escola e seu dedicado  pessoal,   perguntou:

- Onde está a perfeição no meu filho Pedro,  se tudo o  que DEUS faz é feito com perfeição? Meu filho não   pode entender as coisas como outras crianças entendem. Meu filho não se pode lembrar de fatos e números como as outras crianças. Então, onde está a perfeição de Deus? '

Todos ficaram chocados com a pergunta e com o sofrimento daquele pai, mas  ele continuou:


- Acredito que quando Deus traz uma criança especial ao mundo, a perfeição que Ele busca  está no modo   como as pessoas reagem diante desta criança.


Então ele contou a seguinte história sobre o seu filho Pedro:


     
- Uma tarde, Pedro e eu caminhávamos pelo parque onde alguns meninos que o conheciam, estavam jogando beisebol. Pedro perguntou-me:

     - Pai, você acha que eles me deixariam jogar?


Eu sabia das limitações do meu filho e que a maioria dos meninos não o queria na equipe. Mas entendi que se Pedro pudesse jogar com eles, isto lhe daria uma confortável sensação de participação. Aproximei-me de um dos meninos no  campo e perguntei-lhe se Pedro poderia jogar. O menino deu uma olhada ao redor, buscando a aprovação  de seus companheiros de equipe e   mesmo  não conseguindo nenhuma aprovação, ele assumiu a responsabilidade e disse:


     - Nós estamos perdendo por seis rodadas e o jogo está na oitava.  Acho que ele pode entrar na nossa equipe e tentaremos colocá-lo para bater até a nona rodada.


Fiquei admirado quando Pedro abriu um grande sorriso ao ouvir a resposta do menino. Pediram então que ele calçasse a luva e fosse para o campo jogar. No final da oitava rodada, a equipe de Pedro marcou alguns pontos, mas ainda estava perdendo por três.  No final da nona rodada, a  equipe de Pedro marcou novamente e agora com dois fora e as  bases com potencial para a rodada decisiva, Pedro foi escalado  para continuar. Uma questão, porém, veio à minha mente: a equipe  deixaria Pedro, de fato, rebater nesta circunstância e deitar fora à  possibilidade de ganhar o jogo?   Surpreendentemente, foi dado o  bastão a Pedro. Todo o mundo sabia que isto seria quase impossível,  porque ele nem mesmo sabia segurar o bastão. Porém,  quando  Pedro tomou posição, o lançador se moveu alguns passos para arremessar a bola de maneira que Pedro pudesse ao menos rebater. Foi feito o primeiro arremesso e Pedro balançou desajeitadamente e perdeu. Um dos companheiros da equipe de Pedro foi até ele e juntos seguraram o bastão e encararam o lançador.


O lançador deu novamente alguns passos para lançar a bola suavemente para Pedro. Quando veio o lance, Pedro  e o seu   companheiro da equipe  balançaram o bastão e juntos rebateram a lenta bola do lançador. O lançador apanhou a suave bola e poderia tê-la lançado facilmente ao primeiro homem da base, Pedro estaria fora e isso teria terminado o jogo. Ao invés disso, o lançador pegou a bola e lançou-a numa curva, longa e alta para o campo, distante do alcance do primeiro homem da base.


     Então todo o mundo começou a gritar: Pedro corre para a primeira base, corre para a primeira. Nunca na sua vida ele tinha corrido... mas saiu disparado para a linha de base, com os olhos arregalados e assustado. Até que ele alcançasse a primeira base, o jogador da direita teve a posse da bola. Ele poderia ter lançado a bola ao segundo homem da base, o que colocaria Pedro fora de jogo, pois ele ainda estava correndo. Mas o jogador entendeu quais eram as intenções do lançador, assim, lançou a bola alta e distante, acima da cabeça do terceiro homem da base. Todo o mundo gritou:


- Corre para a segunda, Pedro, corre para a segunda base.


Pedro correu para a segunda base, enquanto os jogadores à frente dele circulavam deliberadamente para a base principal. Quando Pedro alcançou a segunda base, a curta parada adversária
colocou-o na direção de terceira base e todos gritaram:


     - Corre para a terceira.


Ambas as equipes correram atrás dele gritando:


     - Pedro, corre para a base principal.


Pedro correu para a base principal,  pisou nela e todos os 18 meninos o ergueram nos ombros fazendo dele o herói, como se ele tivesse vencido o campeonato e ganho o jogo para a equipe dele.


- Naquele dia, disse o pai, com lágrimas caindo sobre face, aqueles 18 meninos alcançaram a Perfeição de Deus. Eu nunca tinha visto um sorriso tão  lindo no rosto do meu filho!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Meu Pai me disse várias vezes que quando estiver diante de uma adversidade e não souber o que fazer deveria buscar a Jesus para que Ele me conduzisse no caminho certo.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Homenagem aos meus pais

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Perdão

http://linocorrea.blogspot.com/2010/06/homem-lino.html
Lembram da história de vida que contei no link acima? Lembram do abandono que meu pai sofreu por meu avô?
Certo dia, eu já tinha 3 anos de idade, meu pai tinha 30 anos. Estavam em casa: eu, minha mãe, meu pai e meu tio. Era já noite e meu tio já estava se despedindo, quando batem na porta. Meu pai vai atender e adivinhem quem era? Meu avô, depois de 18 anos sem dar notícias e de ter abandonado seus filhos órfãos de mãe. Ele resolveu aparecer com relativa naturalidade. Apesar da surpresa, meu pai pede a ele que entre. Meu tio fica muito irritado e começa a ofender e a ameaçar meu avô, agora de cabelo branco e mais franzino que seus filhos. Em meio as ameaças de meu tio, meu avô constrangido e aparentemente arrependido, meu pai interfere e repreende meu tio dizendo: "Sei que o pai tem muito a explicar, porém ele é nosso pai e não vou admitir que seja desrespeitado dentro de minha casa, principalmente na frente de meu filho. Se quiseres ficar e participar da conversa, sinta-se à vontade, porém não admito nenhuma atitude de desrespeito com o pai." Meu tio sentiu-se ofendido e resolveu ir embora. Meu pai então conversou com meu avô e liberou perdão na vida dele. A única coisa que meu pai pediu a meu avô foi que ele não tocasse violão, pois isso lhe trazia a memória a época de criança.
Meu avô ficou em casa durante três meses, pode conhecer o neto (que era eu!) e depois de pouco tempo veio a falecer.
O que aprendi com isto? Que o PERDÃO é uma arma poderosa para se abençoar vidas e escrever uma história de uma família com as mãos de Deus. Hoje sei que muitas das minhas vitórias credito a esse gesto, difícil de se fazer, porém poderoso em suas consequências. Enquanto as famílias estão sendo destruídas pelo rancor, mágoa, ciúmes, invejas por falta de perdão, os que escolhem viver os ensinamentos de Cristo optam por viver uma vida de liberdade e paz no coração.
Perdoe seu semelhante, independentemente do que ele lhe fez, pois o único prejudicado é você e sua decendência.

Deus os abençoe!

domingo, 20 de novembro de 2011

Preserve sua história para servir de referência

Li esta mensagem no site referenciado e percebo o porquê de o Espírito Santo ter me induzido a fazer esse BLOG. Percebo que as sementes plantadas durante o decorrer de nossas vidas redundam em resultados e mesmo que os outros não conheçam o que semeamos, OS RESULTADOS APARECEM. Deixo aqui mais um ensinamento divino que aprendi com meu pai. Não importa o reconhecimento humano de tuas boas obras, o certo é que DEUS ESTÁ VENDO TUDO E TE RECOMPENSARÁ NO MOMENTO CERTO.

Memória Apagada

“A sua memória desaparecerá da terra, e pelas praças não terá nome.” (Jó 18:17 ARA)
Enquanto eu não tive meus filhos nunca valorizei a memória de uma familia. Neste versículo o amigo de Jó está falando do destino dos maus em meio a uma série de flagelos e desgraças, menciona que sua memória será apagada. Estamos vivendo uma geração e um tempo onde as famílias e as tradições já perderam muito de sua força e gradualmente estão perdendo ainda mais.
Infelizmente, esta realidade de nossos dias desvalorizou aquilo que uma memória pode fazer. Lembramos do heroísmo de nossos ancestrais, de sua bravura desbravando terras desconhecidas ou mesmo começando negócios que hoje são prósperos. Isso está sumindo. Nossa história está sendo apagada e tenho visto que a maioria de nós mora em ruas que tem nomes de pessoas, mas não fazemos a menor idéia de quem foram.
Pela herança cultural em si eu me preocupo pocuo, mas temo pelo aprendizado. Estes homens e mulheres acertaram e erraram no passado e podemos aprender com isso. Note que o amigo de Jó fala disso como se fosse uma sentença, como se dissesse que a vida dos ímpios não merecesse ser lembrada.
Sua vida merece ser lembrada? Algo será dito a seu respeito nas gerações futuras, depois de sua partida?
Preocupe-se com isso agora, tenha você 12 ou 82 anos de idade. Quero que meus filhos sejam lembrados como crianças obedientes e tementes a Deus. Quero ser lembrado como bom pai, marido e colega de trabalho. Quero que todos se lembrem de algo que eu tenha dito ou ensinado. É um esforço diário, é uma intenção, é uma decisão.
O que seria de nós se perdessemos a memória dos nossos Abraão, Moisés, Davi, Salomão, Isaías, e principalmente do Amado Senhor Jesus?
Meu irmão, decida-se. Ou sua memória será um grande “branco” ou poderá manter algo na mente das pessoas. Invista nisso, pois tenho certeza que vai melhorar seu hoje e depositar para seu amanhã. É um desafio diário…
“Senhor, eu por mim mesmo farei pouco ou nada que mereça ser lembrado, mas se Tu tomar conta de mim e me fortalecer, eu posso ser uma memória que vale a pena. Ajuda-me, por favor.
Mário Fernandez

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Ter um filho muda tudo!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Amando o próximo como a si mesmo!!!

A gráfica onde o pai trabalhava tinha fins filantrópicos e era mantenedora de dois orfanatos e um asilo. Desta forma alguns estagiários oriundos dos orfanatos passavam pela gráfica. Era uma forma de se profissionalizar aqueles adolecentes e inserí-los no mercado de trabalho de uma forma digna.
Um destes estagiários tinha problemas mentais. Durante as crises, ele ficava violento e criava um mundo completamente irreal.
Como ele veio trabalhar com o pai? Esse menino já havia trabalhado em diversas empresas da cidade com o intuito de inserí-lo na sociedade, porém em nenhum lugar ele se adaptou devido a suas crises. Ele era muito discriminado por sua doênça.
Meu pai conheceu a história deste menino e propôs que ele viesse estagiar na gráfica. A mãe desse menino já estava muito abatida e não cria que o filho pudesse se adaptar a sociedade.
O garoto começou a trabalhar e, durante meses, não apresentou nenhum sintoma de sua doênça. Durante este período o pai convenceu a todos os funcionários da grafica a vê-lo como uma pessoa normal e tratá-lo como tal. O guri se sentiu normal e por vezes evidencou isso. Porém, um certo dia, após meses de trabalho, apresentou um distúrbio. Essa crise teve origem de um desentendimento que teve com sua mãe. Chegando na gráfica ele disse que havia comprado um carro e que iria viajar e por isso não poderia mais continuar trabalhando na gráfica. O pai percebeu que havia algo de errado e resolveu ajudár-lo. Ligou para um médico amigo seu que conhecia o garoto, combinou com o Dr. que iria levá-lo no consultório e para isso teria que entrar no mundo dele. O Dr. concordou em receber o jovem nas condições que o pai tinha apresentado.
Faço um parênteses que o menino não aceitava sua condição de doente e por isso não ia ao médico, a não ser obrigado.
O pai continuou conversando com o menino e ouviu a história toda. Conversaram por horas e o pai entrou no mundo dele, dando apoio e incentivo. Inclusive o menino o convidou para viajar com ele. Depois de o menino ter falado tudo o que queria o pai disse:
"O fulano eu quero viajar junto contigo. Contudo, eu tenho um problema mental. Eu sou meio desequilibrado e por isso preciso que alguém me leve ao médico para ele me tratar e eu confio em ti para isso". O menino, já se sentindo muito próximo do meu pai, concordou em levá-lo. O médico em questão era o único Dr que o menino conhecia, por isso ele o indicou para o pai. Chegando no médico, o menino apresentou o Dr ao meu pai e disse do suposto problema que meu pai estava enfrentando. Conversa vai, conversa vem, o menino começou a falar de seu próprio problema e acabou se consultando com o médico. O garoto saiu do consultório medicado e feliz. Posteriormente ocorreram outros fatos semelhantes, porém poucos. Depois de quase 3 anos trabalhando na gráfica o menino nunca mais teve nenhuma crise. Anos após já ter saído da gráfica, o menino reaparece junto com sua mãe, agora um homem feito, com um bom emprego, para agradecer meu pai por sua solidariedade com ele e para confirmar que estava curado e nunca mais havia tido nenhuma crise.
É lindo ver como Deus se move em favor das pessoas, basta que haja UM e APENAS UM disposto a ajudar. Creio que a cura do menino foi um milagre exclusivo de Deus, mas enquanto Deus não encontrou um coração disposto a ser usado pelo Espírito Santo, o milagre não aocnteceu. Deus tem o poder, mas a atitude de amar e abençoar o próximo TEM QUE PARTIR DE NÓS.
Vejo mujitos culparem a Deus pela fome, miséria e violência, mas a culpa NÃO É DE DEUS, a culpa é nossa que não fizemos nossa parte. Nos surpreendemos com a fome da África, mas o mendigo que está na calçada de nossa casa continua faminto. Condenamos as lideranças políticas pela passividade diante das injustiças sociais, mas não somos capazes de ir ao hospital dar uma palavra de consolo aos enfermos.
Infelizmente são poucos os que fazem, mas muitos os que criticam. Pense nisso!!!

domingo, 30 de outubro de 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Realidade da Vida!!!

Meu pai me dizia: "Filhão, a única certeza que temos em nossas vidas é que a morte é certa!"
Esta frase fazia com que ele alinhasse suas atitudes com a vontade de Deus. Ele sempre incluía, em suas conversas, a pessoa de Deus. Por diversas vezes o vi conversando com médicos, advogados, políticos da região falando de sua fé em Jesus e na soberania de Deus. O mais interessante que as pessoas o escutavam mais por consideração do que por TEMOR A DEUS.
Meu pai influenciou muitas pessoas na minha pequena cidade e por isso ele era muito respeitado. E ele usava esse reconhecimento para expôr suas idéias e a idéia que mais se aflorava nas conversas com meu pai era QUE DEUS É SOBERANO E DEVEMOS TEMÊ-LO.
Nestas conversas, as pessoas o ouviam e recebiam aqueles ensinamentos pela influência de meu pai e não pela grandeza real de Deus. Curioso esse fato!!!
Essa realidade que vi na vida de meu pai me ensinou que Deus nos dá privilégios. O maior privilégio é que DEUS nos atribui a RESPONSABILIDADE de falar do Deus Vivo.
As pessoas trabalham, juntam dinheiro, compram coisas, se casam e SE ESQUECEM que a morte é certa.
Por mais que acumulemos riquezas aqui na terra, na hora da morte, de NADA vale. As pessoas se dedicam com extremo afinco ao trabalho, ao estudo, etc, porém investem pouquíssimo tempo na vida após a morte, no conhecimento de Deus. Esquecem-se de que, na hora da morte, NADA desta terra importará.
Meu pai, na sua simplicidade, me ensinou que preciso investir na minha vida espiritual com sabedoria e afinco, para que no dia de minha passagem eu esteja em PAZ e alinhado com a vontade de Deus.
Isso é muito sério e por isso estou compartilhando esse ensinamento que tive do meu pai.
Dia 25/04/2011 estava no meu trabalho e soube que um colega estava hospitalizado devido a uma pneumonia, porém estava tudo sob controle. Na tarde deste mesmo dia, houve uma complicação e ele faleceu.
Deus ama a sua vida e quer se relacionar contigo, porém é preciso que tu te relacione com Ele.
Fique atento!!! Não espere mais para buscá-lo. Leia a Bíblia, ore, jejue, frequente uma igreja e então Aceite a Cristo como teu salvador. Busque fazer a escolha mediante um relacionamento verdadeiro com o Criador.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Eu vejo Jesus assim!

O pai é a referência que temos de Deus no início de nossa existência nesta terra. O pai terreno tem essa função primordial. E isto levamos para nossos primeiros contatos com o Deus real. Essa imagem de Jesus foi, para mim, uma lembrança de meu pai biológico, pois era assim que ele me tratava. Isto facilitou muito meu relacionamento com o verdadeiro e único Deus. Quando me apresentaram a Jesus eu o vi como um amigo sincero, carinhoso e dedicado. Fica o alerta para tu que és pai, assuma o teu papel, pois ele garantirá uma vida muito mais saudável e equilibrada para o teu filho/a. A vida é feita de princípios e leis e esta, que foi apresentada, é uma delas.
Olhar para o Cristo crucificado só serve para me lembrar o quanto Ele me amou, mas o que me alegra e me dá prazer é vê-lo como um Pai protetor, alegre e zeloso.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Até Logo Seu Chico


Hoje, dia 14/10/2011, faleceu o Sr Francisco Cosme Dantas, avô do meu filho.
Gostaria de compartilhar com todos meu carinho e admiração por esse homem de Deus.
O seu Chico, como o chamava, foi um homem trabalhador, dedicado a família e principalmente honesto. Vi ele por muitas vezes externar a importância que tinha para um homem cumprir com sua palavra e honrar seus compromissos. Valor tão esquecido nos dias de hoje, a palavra de um homem não vale mais o que valia há gerações passadas.
Na geração atual um homem fala uma coisa hoje e muda sua opinião amanhã, hoje um pai de família dá a sua palavra, amanhã age totalmente diferente.
Este, para mim, foi o melhor exemplo que tive dele nos anos em que convivemos juntos.
Conversávamos muito sobre diversos assuntos. Nas suas longas conversas ele gostava de me falar sobre seu tempo de Quartel, onde citava seus amigos de caserna como: "pe com pano", "alecrim", Sgt Maurício, etc. Ouvi muitas vezes as mesmas histórias e cada uma delas me agradava ouvir.
A primeira vez que tive contato com ele, eu tinha 22 anos, era um jovem oficial e apaixonado pela vida militar. Nesta ocasião ele me falou que havia conhecido o Cap Lamarca, um guerrilheiro na década de 60. Este fato bastou para nos aproximar. Boas e sábias histórias ouvi de sua boca.
Lembro-me que, logo após a morte de meu pai, ele teve uma atitude que me fez lembrar muito meu saudoso paizinho. Eu havia sido convidado para desempenhar uma função nobre dentro da minha profissão e, devido a isso, tive que me mudar. Houve uma solenidade de despedida em minha homenagem e nela foi me entregue um documento no qual se encontravam palavras elogiosas sobre minha pessoa. Pois bem, o seu Francisco fez questão de tirar uma cópia para a minha mãe e outra para ele, mal sabia ele que era exatamente o que meu pai faria se estivesse vivo. Aquele gesto tão simples de alegria por meu sucesso consolou meu coração tão sofrido pela recente perda de meu pai.
Outra atitude que ele costumava fazer que lembrava meu pai era com referência a seus comentários sobre mim para seus amigos. Ele fazia muitos elogios, detalhando minhas atitudes como homem, como filho, como pai e como profissional. Via nos seus olhos que uma vitória minha, também era dele.
Realmente posso dizer que ele foi um segundo pai para mim e que um dia estaremos juntos com Jesus Cristo.
Fica aqui essa singela, mas verdadeira homenagem a esse pai adotivo que tive.
É com lágrimas de saudade que findo essas poucas palavras. Contudo com alegria no espírito que me despesso do seu Francisco. A saudade dói, mas a Bíblia diz que o céu se alegra pela passagem de um justo, pois o justo descansa nos braços de Cristo.

ATÉ LOGO SEU CHICO!!!


Vô Chico esta é minha homenagem para ti, do teu Neto Gabriel Dantas Corrêa.

domingo, 9 de outubro de 2011

A importância do Pai

Jesus veio apresentar Deus como um Pai, no velho testamento Deus não era apresentado de forma tão íntima assim. Na passagem do filho pródigo, em Lucas 15, fica bem claro a visão que Deus tem da responsabilidade e da postura correta de um pai. Mas no momento não é o aspecto que quero abordar, mas sim de que a primeira referência que o ser humano tem de Pai é do Pai terreno e este papel é associado a Deus quando ouvimos falar dEle. Portanto, a primeira referência de Deus na vida de alguém é manifestada no papel do Pai terreno.
Vemos desta forma a real importância de um pai na vida do ser humano. O relacionamento de uma criança com seu pai natural será levado para o seu relacionamento com Deus, em um primeiro momento.
O pai pode contribuir grandemente para seu filho iniciar um relacionamento com Deus ou ser um instrumento infernal para imperdir a salvação eterna de sua prole. Uma criança pode ter seus caminhos abertos para o seu futuro. O relacionamento com Deus é a base para qualquer pessoa se relacionar com os demais semelhantes e isso implica em relacionamentos pessoais e profissionais. Uma pessoa com uma referência ruim de pai terá sérios problemas para se relacionar com Deus e consequentemente terá problemas nas outras áreas de sua vida. Essa pessoa NÃO SERÁ IMPEDIDA de ser salva ou abençoada, MAS TERÁ QUE REALIZAR UM ESFORÇO MUITO MAIOR. Para romper esses limites deverá haver cura e libertação. Esse relacionamento é prejudicial quando é muito repressivo ou muito permissivo, os dois extremos são péssimos. Para desempenharmos um papel de pai alinhado com a palavra precisamos conhecê-la. Os homens costumam agir por suas próprias experiências pessoais, porém Deus quer que conheçamos a sua vontade.
Nesta ótica é fundamental entendermos o peso da responsabilidade que temos no desempenho da missão de ser Pai e da necessidade extrema que temos do AUXÍLIO DO ESPÍRITO SANTO para cumprirmos esta nobre, mas pesada missão. Todo caminho nesta vida está diretamente ligado ao nosso relacionamento com Deus e TUDO o que fazemos tem consequências sérias.
Não há como negligenciar a realidade. A realidade da vida é semelhante ao tempo, NÃO PODE SER PARADO, portanto devemos encará-lo e vivê-lo da melhor forma.

No meu caso fui privilegiado, pois tive um excelente relacionamento com meu pai e isso facilitou minha vida. 
Meu pai foi muito presente e soube equilibrar a disciplina com a liberdade. Sua autoridade era exercida, porém com sabedoria e inteligência. Logicamente houve falhas, mas no balanço final considero-me muito abençoado por Deus nesta área. Minhas experiências com Deus foram muito espontâneas. Aprendi a me submeter a sua vontade com muito menos esforço do que a maioria das pessoas que conheço.
Ninguém é perfeito, mas muitos não entendem isso e ficam se cobrando ou ainda cobrando os outros.

Fica então o alerta para você que já é pai se corrigir e, caso ainda não seja, desempenhar um papel segundo diz a palavra de Deus. Colhemos os frutos que plantamos. Isso é princípio divino.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Alguns ensinamentos que ouvia de meu pai

Esta filmagem foi feita em um churrasco que meus pais organizaram. Meus pais falam para mim, mas creio que seus conselhos devem ser seguidos por todos. Hà muitos aspectos que aprendo com esse vídeo, não apenas pelas palavras, mas principalmente nos detalhes. Por exemplo, o gesto de carinho demonstrado em gravar essa mensagem, demonstrando e registrando seu amor. Os pais devem demonstrar o valor de seus filhos. Deus fez isso conosco e tudo está REGISTRADO na Bíblia. Se a demonstração de amor não fosse importante, Deus não teria escrito tantas mensagens de amor para nós. Outro aspecto que gostaria de ressaltar é que não valemos pelo que fazemos, mas pelo que somos em Deus e em nossa família. Nossos erros não refletem nossa importância para Deus, mas sim o que somos nEle. Percebemos essa verdade na Bíblia quando vemos o sacrifício de Cristo por todos, independentemente de seus erros.
Temos o hábito de valorizar as pessoas, inclusive familiares, pelo que fazem, mas o correto é os valorizarmos pelo que são. Um filho nunca deixará de ser filho, seja ele um assassino ou a pessoa mais correta do mundo. É assim com uma mãe, com um pai, etc. Deixar isso claro para nossos familiares é fundamental para que, os que estão no bom caminho, ali permaneçam, e os que estão em caminhos errados, se corrijam.


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ah! Pai, que falta me fazes.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Pai, começa o começo!

Aos amigos com carinho.

Pai, começa o começo!

"Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: - “pai, começa o começo!”. O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos.
Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.


Meu pai faleceu há muito tempo (e há anos, muitos, aliás) não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, “começar o começo” de tantas cascas duras que encontro pelo caminho. Hoje, minhas “tangerinas” são outras. Preciso “descascar” as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os problemas no núcleo familiar, o esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes, ou então, o enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, ificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de decisões e desafios.


Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformam-se em enormes abacaxis......
Lembro-me, então, que a segurança de ser atendido pelo papai quando lhe pedia para “começar o começo” era o que me dava a certeza que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta. O carinho e a atenção que eu recebia do meu pai me levaram a pedir ajuda a Deus, meu Pai do Céu, que nunca morre e sempre está ao meu lado. Meu pai terreno me ensinou que Deus, o Pai do Céu, é eterno e que Seu amor é a garantia das nossas vitórias.


Quando a vida parecer muito grossa e difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembre-se de pedir a Deus:


“Pai, começa o começo!”. Ele não só “começará o começo”, mas resolverá toda a situação para você.


Não sei que tipo de dificuldade eu e você encontraremos pela frente. Sei apenas que vou me garantir no Amor Eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: “Pai, começa o começo!”."


Autor: Desconhecido.

domingo, 11 de setembro de 2011

Trabalhadora

Minha mãe sempre foi um exemplo de trabalho e disciplina. Meu pai, por algum tempo, não queria que ela trabalhasse. Contudo, ela sempre teve algum tipo de atividade rentável. Já vi ela vendendo minhas roupas usadas, quando elas já não me serviam mais, já a vi vendendo avon, roupas íntimas, semi-jóias, cachorro-quente, dentre outras. Minha mãe nunca foi acomodada e sempre "fez a coisa acontecer".
Este exemplo me serviu para ter atitude semelhante na minha vida. Quando as circunstâncias me impediam de fazer algo da forma como eu gostaria de fazer, mesmo assim eu sempre tentava e o fazia de uma forma mais criativa, ou seja, DA MANEIRA DE DEUS. Creio que nós somos nossos próprios limitadores e a única coisa que pode nos impedir é a nossa escolha. E quando falo em escolha o ser humano SÓ TEM DUAS: fazer a vontade de Deus ou NÃO FAZER. Não há outro tipo de escolha. Somos muito limitados e não podemos mudar nada em nossas vidas. Na Bíblia está dito:
Mateus 5. 34-37
"Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;
Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.
Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna."
'
Não temos o controle de absolutamente nada, tudo o que temos é graça de Deus e por isso somente Deus sabe o que é melhor para nós. Se não estivermos na sua vontade, com certeza estaremos em apuros. Na minha concepção não há mal ou bem, APENAS PRESENÇA OU AUSÊNCIA DE DEUS. Ou o obedecemos ou pereceremos, o restante não é escolha É ESCRAVIDÃO


domingo, 28 de agosto de 2011

Luta pelas famílias

Não me lembro a idade que eu tinha, mas era menos que dez anos. Estava eu, meu pai e minha mãe em casa, era o início da tarde, derrepente bateram na porta, de forma insistente. Meu pai levantou e foi atender. Quando abriu a porta viu um rapaz, conhecido seu, que dizia: "Ele vai matar os filhos! Ele vai matar os filhos!". O pai pediu para ele se acalmar e explicar o que exatamente estava acontecendo. O rapaz respirou fundo, pois estava nervoso, e disse: "O fulano soube que seus filhos haviam roubado e ele está espancando seus filhos e não pára." O pai conhecia o "fulano" e sabia onde ele morava.
Naquele momento meu pai olhou para mim e disse: "Vem comigo filho!". Então saímos e fomos para ver o que deveríamos fazer, mas na verdade era que meu pai sería conduzido por Deus. Chegando a casa daquele homem, desapontado com seus filhos e que canalizou sua frustração de forma violenta, estava em pé no meio da sala com um chicote na mão e seus três filhos ajoelhados, com o rosto colado na parede e com as costas sangrando de tantas chicotadas. Vi ali, não ladrões, mas crianças carentes e humilhadas por seus erros, erros que todos somos passíveis de cometer.
O meu pai saudou aquele homem ofegante de tanto agredir seus filhos e este homem virou-se em direção ao meu pai e agiu como se visse um ajudador, pois precisava de ajuda para fazer de seus filhos homens de bem, pois era nítido em seu olhar a dor que ele sentia por estar fazendo aquilo e ao mesmo tempo inseguro por ver que havia perdido o controle. O meu pai compreendeu aquele pai descontrolado e, falando com voz serena e firme, disse: "Estamos aqui para te ajudar, vamos conversar um pouco!!!". O senhor largou o chicote e se sentou para conversar com o meu pai, enquanto isso os meninos permaneceram ajoelhados.
Eles conversaram durante vários minutos e o homem, já calmo, pode refletir sobre suas atitudes. Meu pai pediu que seus filhos se levantassem e tratassem dos machucados. Nâo me lembro se o pai conduziu o homem até a polícia ou havia um policial conosco, mas algo aconteceu nesse sentido.
Depois daquele episódio nunca mais ouvi falar de outro ato de violência daquele homem e seus filhos hoje são homens de bem.
Não entendi na época por que ele me levou para ver aquela situação. Hoje vejo que aquele episódio me fez entender que TODA ATITUDE tem uma consequência. E esta consequência irá depender do tipo de opção que fizemos. Os meninos sofreram por suas atitudes erradas e o pai violento também. Contudo, o que mais aprendi é que todos somos responsáveis, por ação ou omissão, por tudo o que ocorre a nossa volta. Nâo adianta negligenciar os problemas que ocorrem próximo a nós, pois chegará o momento que eles baterão a nossa porta. Nisto aprendi a não me omitir naquilo que posso ter influência. Não forço a barra, apenas tomo atitudes quando me é dada a oportunidade.
Não fique olhando as situações a sua volta como se estivessem em outra dimensão, tome atitudes direcionadas por Deus para influenciar o seu meio. Lute em prol do bem de todos. Não falo em julgar, não falo em apontar o dedo, ESTOU FALANDO EM AJUDAR. Ajudar é auxiliar alguém a se levantar, a crescer. Todos merecemos ajuda, do pior ao melhor. Se não puderes ajudar, pelo menos ORE POR QUEM NECESSITA DE AJUDA E DEUS ENVIARÁ O SOCORRO.

Tenha um bom dia em nome de Jesus Cristo!!!

sábado, 20 de agosto de 2011

Um pai pode mudar a história de seu filho

O amor de um pai, quando inspirado por Deus, pode realizar muito mais do que imaginamos.
É necessário que os homens assumam sua posição de Pai e as mães não inpessam que seus filhos recebam o que é deles (filhos) de direito, ou seja, o amor paterno.


video

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O amor de Pai é tão grande quanto o de mãe!!!

Por que privamos nossos filhos da presença de seus pais? Por que submetemos nossas crianças a ausência do amor paterno?
Um dia todos seremos julgados por Deus PAI e veremos que poderíamos ter feito muito mais por nossos filhos apenas deixando que os pais sejam pais e aos filhos desfrutarem deste privilégio.
Obrigado Senhor Deus por ter tido um Pai e uma mãe que me amaram com o teu amor. Peço-te que este privilégio se extenda a minha decendência.



85 vezes Dick Hoyt empurrou seu filho deficiente, Rick, por 42 km em maratonas. 80 vezes ele não só empurrou seu filho os 42 km em uma cadeira de rodas, mas também o rebocou por 4 km em um barquinho enquanto nadava e pedalou 180 km com ele sentado em um banco no guidão da bicicleta -- tudo isso em um mesmo dia.
Dick também o levou em corridas de esqui, escalou montanhas com ele às costas e chegou a atravessar os Estados Unidos rebocando-o com uma bicicleta. E o que Rick fez por seu pai? Não muito -- exceto salvar sua vida.
Esta história de amor começou em Winchester, nos EUA, há 43 anos quando Rick foi estrangulado pelo cordão umbilical durante o parto, ficando com uma lesão cerebral e incapacitado de controlar os membros do corpo.
-- Ele irá vegetar pelo resto da vida -- disse o médico para Dick e sua esposa Judy quando Rick tinha nove meses. -- Vocês devem interná-lo em uma instituição.
Mas o casal não acreditou. Eles repararam como os olhos de Rick seguiam os dois pelo quarto. Quando Rick fez 11 anos eles o levaram ao departamento de engenharia da Tufts University e perguntaram se havia algum jeito do garoto se comunicar.
-- Jeito nenhum -- disseram a Dick -- Seu cérebro não tem atividade alguma.
-- Conte uma piada para ele -- Dick desafiou. Eles contaram e Rick riu. Na verdade tinha muita coisa acontecendo no cérebro de Rick.
Usando um computador adaptado para ele poder controlar o cursor tocando com a cabeça um botão no encosto de sua cadeira, Rick finalmente foi capaz de se comunicar. Primeiras palavras? "Go Bruins!", o grito da torcida dos times da Universidade da Califórnia.
Depois que um estudante ficou paralítico em um acidente e a escola decidiu organizar uma corrida para levantar fundos para ele, Rick digitou: "Papai, quero participar".
Isso mesmo. Como poderia Dick, que se considerava a si mesmo um "leitão", que nunca tinha corrido mais que um quilômetro de cada vez, empurrar seu filho por 8 km? Mesmo assim ele tentou.
-- Daquela vez eu fui o inválido -- lembra Dick -- Fiquei com dores durante duas semanas.
Aquilo mudou a vida de Rick. Ele digitou em seu computador:
-- Papai, quando você corria eu me sentia como se não fosse mais portador de deficiências.
O que Rick disse mudou a vida de Dick. Ele ficou obcecado por dar a Rick essa sensação quantas vezes pudesse. Começou a se dedicar tanto para entrar em forma que ele e Rick estavam prontos para tentar a Maratona de Boston em 79.
-- Impossível! -- disse um dos organizadores da corrida.
Pai e filho não eram um só corredor e também não se enquadravam na categoria dos corredores em cadeira de rodas.
Durante alguns anos Dick e Rick simplesmente entraram na multidão e correram de qualquer jeito. Finalmente encontraram uma forma de entrar oficialmente na corrida: Em 83 eles correram tanto em outra maratona que seu tempo permitia qualificá-los para participar da maratona de Boston no ano seguinte.
Depois alguém sugeriu que tentassem um Triatlon. Como poderia alguém que nunca soube nadar e não andava de bicicleta desde os 6 anos de idade rebocar seu filho de 50 kg em um triatlon? Mesmo assim Dick tentou.
Hoje ele já participou de 212 triatlons, inclusive 4 cansativos Ironmans de 15 horas no Havaí. Deve ser demais alguém nos seus 25 anos de idade ser ultrapassado por um velho rebocando um adulto em um barquinho, você não acha? Então por que Dick não competia sozinho?
-- De jeito nenhum -- ele diz. Dick faz isso apenas pela sensação que Rick pode ter e demonstrar com seu grande sorriso enquanto correm, nadam e pedalam juntos.
Este ano, aos 65 e 43 anos de idade respectivamente, Dick e Rick completaram a 24a. Maratona de Boston na posição 5.083 entre mais de 20 mil participantes. Seu melhor tempo? 2 horas e 40 minutos em 92, apenas 35 min mais que o recorde mundial que, caso você não saiba, foi batido por um homem que não empurrava ninguém numa cadeira de rodas enquanto corria.
-- Não há dúvida -- digita Dick -- MEU PAI É O PAI DO SÉCULO.
E Dick também ganhou algo com isso. Há dois anos ele teve um leve ataque cardíaco durante uma corrida. Os médicos descobriram que uma de suas artérias estava 95% entupida. Os médicos disseram que se ele não tivesse se dedicado para entrar em forma é provável que já teria morrido uns 15 anos antes. De certa forma Dick e Rick salvaram a vida um do outro.
Rick, que hoje tem seu próprio apartamento (ele recebe cuidados médicos) e trabalha em Boston, e Dick, que se aposentou do exército e mora em Holland, Massachussets, sempre acham um jeito de ficarem juntos. Eles fazem palestras em todo o país e participam de alguma cansativa corrida nos finais de semana.
No próximo Dia dos Pais Rick irá pagar um jantar para seu pai, mas o que ele deseja mesmo poder fazer é um presente que ninguém poderia comprar.
-- EU GOSTARIA -- digita Rick -- DE UM DIA PODER EMPURRAR MEU PAI NA CADEIRA PELO MENOS UMA VEZ.


domingo, 14 de agosto de 2011

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Caráter

Um aspecto muito forte para mim de meu pai era com referência a caráter. Quanto ele zelava em fazer o que achava ser certo, mesmo que isso lhe custasse um alto preço. Para ele sua honra, seus valores e sua postura diante dos princípios que cria em Cristo NÃO TINHAM PREÇO.
Certa vez, ele estava na gráfica, apareceu um jovem que havia passado em um concurso militar a nível nacional. O concurso exigia que para ingressar na escola de formação o concursando deveria ser solteiro, porém o rapaz era casado. O jovem foi a gráfica pedir a meu pai que forjasse um documento que atestasse que ela era solteiro. Algo que, nos dias de hoje, parece tão comum e infelizmente "normal". O meu pai achou aquilo um absurdo e numa reação de "pai 24 horas" repreendeu o garoto ensinando valores que, por sua conduta, não havia aprendido em casa.
Aprendi com este fato que o mundo nos oferece várias desculpas e "motivos" para não fazermos o que é correto, porém tudo tem um preço. Muitas vezes sofremos consequências em áreas de nossa vida por pecados e erros cometidos em outras áreas. Não se esqueça que Jesus comparou o reino dos céus com uma árvore. Árvore boa dá frutos bons, a mã dá frutos maus. O que se planta colhe. A justiça dos homens é falha mas a divina NÃO.
Abraço a todos!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Última conversa que tive

Tive uma última conversa com meu pai dia 09/12/2009, era uma quarta-feira, no fim da tarde. Estava há 1800 Km de distância. Pude ouvir sua voz fraca balbucear "Te amo filho!". E eu pude dizer, PELA ÚLTIMA VEZ, "PAI TE AMO, estamos juntos nessa". Cri no meu coração que ele iria sair daquele hospital com vida, mas Deus tinha outros planos melhores para ele.
O meu consolo é saber que durante toda nossa convivência, principalmente a partir dos meus 14 anos, na maioria das vezes que falava com ele, por telefone ou pessoalmente fazia questão de dizer-lhe que o amava. Infelizmente as pessoas perdem seu tempo com coisas que não fazem a mínima diferença na hora da morte: dinheiro, trabalho, mágoas, frustrações, ira, inveja, sucesso, etc. Na hora da morte o que fica são as palavras ditas e as não ditas, o coração aperta ou tranquiliza-se quando lembramos do que dissemos e do que não dissemos ao próximo. Tudo aquilo que o mundo chama de essencial, na hora da morte é insignificante! É como dar uma medalha de bravura para um soldado morto, do que adianta?
Se tu, que está lendo essa mensagem, tens alguém estimado vivo, vá até ele, olhando no seu olho, e diga o quão bom é tê-lo junto de ti, diga-o sua importância, seu valor. Faça hoje, pois amanhã poderá ser tarde. Graças a meu bom Deus, eu e minha mãe fizemos nossa parte.
TE AMO PAI

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Obrigado!!!

Quando penso em Deus me vem a mente a gratidão ao coração. Gratidão pela vida, pela saúde, pelo amor, pela família e tantas outras bênçãos que tive dEle. A palavra "OBRIGADO" é quase que constante na minha mente quando penso em minha infância, meus pais, meus amigos e meu filho.
Meu pai foi criado por um padre chamado Luis Capone, grande homem de Deus. Muitos ensinamentos que tive do meu pai foram aprendidas com este santo homem de Deus. E também por um padre, o Padre Fábio, que Deus me lembrou de quão grato sou a Deus por ter se apresentado a mim, pela primeira vez, na figura de meu pai terreno. Jesus nunca pregou religião humana, mas AMOR, PAZ E PERDÃO.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Tio Análio

Bah! Cunhado amigaço do Pai era o Análio, grande coração!!! O pai o admirava por suas qualidades: humildade, trabalhador, honestidade e coragem. E dessas qualidades, meu pai foi meu mestre.
Fica aqui minha humilde homenagem a meu Tio Análio por sua amizade e exemplo. Saudades tenho deste tio que, por diversas vezes, o vi declamando "Buchincho". E a meu pai agradeço pelos ensinamentos que me deu destas mesmas qualidades. Qualidades que hoje pouco se valoriza. É triste ver que o ser humano evolui tanto nas tecnologias e regridi nos princípios Cristãos.
Desejo, eu, ver, na hora da prestação de contas ao Criador, sobre o que fizeram com seus talentos. Tudo nessa vida tem um preço, uma conta e desta ninguém escapa. Somos laçados por nossos próprios atos e cobrados duramente por nossas dívidas.
Peço a Deus que tuas dívidas sejam pagas pelo sangue de Cristo!

sábado, 9 de julho de 2011

Ser forte em Cristo!

Há momentos na vida que ficamos sós, sem ninguém. Apesar de conhecermos muitas pessoas, termos ajudado há muitos, sofridos com outros, dividido a carga com tantos, olhamos para os lados e nos vemos abandonados, rejeitados. Parece que ATÉ Deus se esqueceu de nós, MAS É MENTIRA. Nosso Senhor é o único que não nos abandona.
Quando meu pai me contava suas lutas que teve que travar na vida parecia apenas uma boa e empolgante história. Quando cresci e amadureci percebi que as experiências dele eram a vida real e o meu dia também chegaria. Ouvi meu pai falar de quando ele com 12 anos perdeu sua mãe (por ter falecido) e seu pai (por abandono), lembro ele falando sobre a vez que foi enganado por seu sócio e perdeu tudo que tinha construído até aquele momento, ouvi me contar da vez que ficou desempregado por longo tempo e, comigo ainda pequeno, não sabia de onde tirar recursos para me sustentar, etc.
Realmente a vida não é fácil de ser vivida!
 Contudo, meu pai deixou sua marca de felicidade por onde passava. Onde chegava ele trazia alegria, palavras de alento, palavras de incentivo e motivação. Nunca me senti desamparado por ele e nem por minha mãe (outra mulher valente que me ensinou muito).
Hoje, já tenho 38 anos, e não tenho mais meu pai para compartilhar as lutas da vida, mas ele me ensinou que o nosso lastro, nossa base, não vem de mãos de homens e nem de nossos sentidos, VEM DE DEUS E DE SUA FORÇA INESGOTÁVEL.
Deus sim é quem te capacita, fortalece e te impulciona a caminhar em frente, sem olhar atrás.
Veja esse vídeo e conclua você mesmo.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Sentido de Família

Gostaria de compartilhar com todos esta história de família.
Percebo que, com este testemunho, Deus é o único sustento de que precisamos para seguir em frente. Há tantas tragédias e injustiças ocorrendo diariamente, porém Deus está a nossa disposição para nos conduzir nesta jornada. O criador é um Pai educador e fortalecedor. Quem se dispõe a caminhar com Ele será com absoluta certeza alguém melhor e muito mais forte. Peço que Deus nos conceda o privilégio de estarmos sempre aceitando sua compania.

Deus os abençoe!

Estamos seguros nas mãos de Jesus

Li esta mensagem no site http://www.dannybia.com/danny/msg/p/pedrinha.htm e me recordei como meu Pai me motivava evidenciando Jesus como sendo nosso defensor, herói, ajudador, aquele que nos protege.
Fica aí mais uma lição de amor!


A Pedrinha

Como somos desesperados com certos acontecimento em nossas vidas.
Sequer damos tempo para ver o que será, nem mesmo verificamos as possibilidades,
ou ainda nem mesmo pensamos se tudo não está sendo direcionado por Deus.










Orando Tribulação Blasfemando

Vendo e Crendo O Salvador Protegendo Sofrendo por Nós

Arrependimento

Confie... Principalmente quando orardes pedindo!

As coisas acontecem na hora certa... Exatamente quando devem acontecer!
Quanto tiver momentos felizes, louve a Deus,
Momentos difíceis, busque a Deus,
Momentos silenciosos, adore a Deus,
Momentos dolorosos, ore, mas... confie em Deus,
Cada momento, agradeça a Deus.

Preparado por: Daniel Borges 13/01/2011

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Dor de filho

Em minhas orações já perguntei várias vezes a Deus o porquê que Ele levou meu pai, mas até hoje não obtive resposta que me satisfizesse. Falo pra Deus o quanto ele me faz falta. Quantas noites, antes de dormir, penso em ligar pra casa para ouvir sua voz doce e amiga dizer "E aí filhão, como estás?", mas sei que não poderei mais fazer isso. Nunca mais poderei abraçá-lo, nunca mais poderei ouvir sua voz, nunca mais poderei dizer-lhe que o amo.
Lamento muito Deus por teres decidido levar meu pai sem me consultar. Sei que és soberano, mas ele era um grande amigo. Pai eterno, por favor, cuida do meu pai terreno. Fale a ele que vou cuidar bem da mãe e que vou dar muitas alegrias a ela. Diz para o meu velho que ele foi um exemplo de pai e homem de Deus para mim e nossa decendência e eu faço questão de dizer isso para todos. Ah Deus! Faça-me mais um favor, não leve mais ninguém que eu amo sem me dizer antes, pois dói muito tá?
Perder alguém que se ama de verdade é muito ruim, fiquei muito triste por muito tempo. Sei que o fato de avisares antes, não diminui a dor, mas pelo menos não serei pego de surpresa. Acho que a dor é minimizada. Realmente meu pai era um homem e tanto, pois preferistes ficar com ele pertinho de ti. Sei que és fonte de amor e como tal não poderias ficar sem o meu amado pai. Guarda um lugarzinho aí no céu para mim e minha mãe. Quando chegarmos aí quero ver meu paizão sorridente, forte e feliz.
De qualquer forma tenho mais a agradecer-te do que lamentar, pois me deste o privilégio de ter tido esse grande pai na minha vida que me ensinou muitas coisas preciosas que levo comigo e transmitirei para todos os que quiserem ser pessoas melhores.

sábado, 18 de junho de 2011

Pai e Dna Eva falando um pouco da história dos Corrêa

Pai e Dna Eva falando um pouco da história dos Corrêa.

Dna Eva contando um pouco da história da minha Avó:


O Pai falando e mostrando onde eles moravam quando minha avó
faleceu e minha tia Amélia foi adotada pela Dna Eva.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Família

A família é a base da sociedade!
Ouvi muitas, mas muitas vezes essa frase de meu Pai.
E hoje, depois de mais de trinta anos de vida, tenho convicção que esta frase é verdade.
A família é a célula da sociedade. Se a célula que forma o corpo estiver doente, todo corpo adoecerá. É assim com o câncer. Esta doênça ocorre na célula e esta consome o corpo todo.
Uma família se forma na união de um homem com uma mulher. Os filhos são prolongamento da família. O centro da família é Deus e os cônjuges. Todos precisamos entender que a união de um homem com uma mulher não é SOMENTE um contrato nupcial,  mas uma ALIANÇA ETERNA E DIVINA. Deus leva MUITO A SÉRIO o matrimônio.
Não entendemos o que é uma verdadeira aliança, pois o mundo de hoje destorceu o seu valor. É como uma criança que cresce no meio da violência, quando ele crescer aquilo será uma prática normal. O ser humano que foi educado em um lar isento de violência dificilmente irá cometê-la quando for adulto. Pais que agridem suas esposas geram filhos semelhantes, Pais que amam suas esposas gerarão filhos que respeitam seus semelhantes.
Deus zela pela família, pois esta representa o seu relacionamento dEle com o seu povo. Deus é apresentado a nós, por Cristo, como Pai. Jesus se apresenta a nós como noivo. Deus nos chama de filhos e herdeiros. Todo contexto na NOVA ALIANÇA (Novo testamento) converge em um relacionamento familiar onde cada um tem seu papel e sua responsabilidade. Meus pais me ensinaram a viver em união e não quebrar suas alinaças, apesar das inúmeras dificuldades. Graças a Deus considero minhas alianças com seriedade e responsabilidade e a que tenho com Deus mais séria ainda, pois testifiquei em casa tal compromisso. Alianças não podem ser quebradas, apenas ignoradas! Sempre há consequências nas alianças que fazemos, sejam matrimoniais, sexuais ou espirituais. Até mesmo um simples contrato de trabalho ou de locação ou ainda de sociedade geram muitas dores de cabeça quando descumpridos. Precisamos escolher um sócio NÃO pela aparência ou por pura conveniência, mas sim por princípios, caso contrário teremos muitos problemas, o que fará com laços espirituais eternos que fazemos. Leve a sério sua vida, pois Deus a leva. Cada ação gerará uma reação.
Vejo hoje, depois de muita meditação na palavra de Deus, que meu pai foi um GRANDE HOMEM DE DEUS. Ele foi e é um exemplo para mim e para aqueles que conviveram com ele. Se quiseres aprender junto comigo, acompanhe este BLOG, leia as postagens, medite no que está sendo escrito e pratique em nome de Jesus.
Ouvi esta mensagem ministrada pelo Pr Luciano Subirá, da Comunidade Alcance em Curitiba. Ela expressa a importância da família e dos papéis que devem ser exercidos dentro dela e faz uma analogia com o relacionamento que Deus tem conosco.

domingo, 12 de junho de 2011

Neto

O meu filho teve bons momentos com o meu pai. Durante o curto espaço de tempo em que conviveram foram bons amigos. O meu pai sempre teve muito bom relacionamento com crianças e com o seu neto não seria diferente. O meu pai declarou muitas palavras de bênçãos para a vida do Gabriel e eu faço questão de lembrá-las para que o dia que meu filho crescer possa ter certeza de que ele é amado de Deus e de sua família.
Palavras que meu pai usava para referenciar o neto: Gabrielzinho, abençoado, iluminado, anjinho, enviado de Deus, netinho abençoado, etc.

Trecho de sua memória em que meu pai faz referência a seu neto. Ele escreveu no plural pois cria que teria mais de um.

"Quero deixar para meus netos, para que quando tiverem entendimento suficiente, que só com a bênção do SENHOR lhes dará essa compreensão, que seus AVÓS PATERNOS, foram nesta passagem terrena, pessoas que apesar dos pesares, com princípios cristãos embasados sempre na FÉ em JESUS CRISTO pessoas dígnas de serem chamadas de filhos de DEUS pois tudo o que nós (LINO e DELVAIR) fizemos, não só em pról de nosso filho JULIANO mas para as pessoas que DEUS nos colocou no caminho, foi sempre com o intuito de ajudar, foi sempre com o coração aberto para que Deus pudesse agir levando LUZ para quem estivesse nas trevas, por isso peço “em forma de oração” para que vocês meus amados , amem seus pais, VANESSA e JULIANO para que êles possam se orgulharem de terem sido instrumentos de DEUS para lhes trazer a este mundo , assim como nós fomos abençoados. "

O meu guri é o que está mais a esquerda!

sexta-feira, 10 de junho de 2011

A importância do Pai

Jesus veio apresentar Deus como Pai. No velho testamento Deus não era apresentado de forma tão íntima assim. Na passagem do filho pródigo, em Lucas 15, fica bem claro a visão que Deus tem da responsabilidade e da postura correta de um pai.
O aspecto que quero abordar é que a primeira referência que o ser humano tem de Pai é do Pai terreno e este papel é associado a Deus quando ouvimos falar dEle. Portanto, a primeira referência de Deus na vida de alguém é manifestada no papel do Pai terreno.Perceba a importância de um pai na vida de seu filho.
O relacionamento de uma criança com seu pai natural será levado para o seu relacionamento com Deus, em um primeiro momento.

O pai pode contribuir grandemente para seu filho iniciar um relacionamento com Deus ou ser um instrumento infernal para impedir a salvação eterna de sua prole. Uma criança pode ter seus caminhos abertos para o seu futuro. O relacionamento com Deus é a base para qualquer pessoa se relacionar com os demais semelhantes e isso implica em relacionamentos pessoais e profissionais. Uma pessoa com uma referência ruim de pai terá sérios problemas para se relacionar com Deus e consequentemente terá problemas nas outras áreas de sua vida. Essa pessoa NÃO SERÁ IMPEDIDA de ser salva ou abençoada, MAS TERÁ QUE REALIZAR UM ESFORÇO MUITO MAIOR. Para romper esses limites deverá haver cura e libertação. Esse relacionamento é prejudicial quando é muito repressivo ou muito permissivo, os dois extremos são péssimos. Para desempenharmos um papel de pai alinhado com a palavra precisamos conhecê-la. Os homens costumam agir por suas próprias experiências pessoais, porém Deus quer que conheçamos a sua vontade.

Nesta ótica é fundamental entendermos o peso da responsabilidade que temos no desempenho da missão de ser Pai e da necessidade extrema que temos do AUXÍLIO DO ESPÍRITO SANTO para cumprirmos esta nobre, mas pesada missão. Todo caminho nesta vida está diretamente ligado ao nosso relacionamento com Deus e TUDO o que fazemos tem consequências sérias.

Não há como negligenciar a realidade. A realidade da vida é semelhante ao tempo, NÃO PODE SER IMPEDIDO, portanto devemos encará-lo e vivê-lo da melhor forma.

No meu caso fui privilegiado, pois tive um excelente relacionamento com meu pai e isso facilitou minha vida. 

Meu pai foi muito presente e soube equilibrar a disciplina com a liberdade. Sua autoridade era exercida, porém com sabedoria e inteligência. Logicamente houve falhas, mas no balanço final considero-me muito abençoado por Deus nesta área. Minhas experiências com Deus foram muito espontâneas. Aprendi a me submeter a sua vontade com muito menos esforço do que a maioria das pessoas que conheço.

Ninguém é perfeito, mas muitos não entendem isso e ficam se cobrando ou ainda cobrando os outros.


Fica então o alerta para você que já é pai se corrigir e, caso ainda não seja, desempenhar um papel segundo diz a palavra de Deus. Colhemos os frutos que plantamos. Isso é princípio divino.E para você mãe, permita o pai do seu filho cumprir o seu papel, pois a vida de seu filho está em jogo.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Juiz que anulou casamento gay!

A família é a célula da sociedade!
Os princípios Cristãos foram os que pelos quais fui educado por meu pai e sei que ele pensava como eu.
Deus nos criou em cima de princípios inquebráveis. A verdade da palavra de Deus é única e imutável. Não se relativisa princípios Divinos!
Vemos a sociedade protestando contra a violência, o tráfico de drogas, a quebra de valores morais em várias áreas da sociedade. Contudo esqueçemos que tudo tem início na família. Há um dito que diz que tudo tem uma raiz, seja mal ou bem. TUDO O QUE OCORRE NA SOCIEDADE OCORRE COM ORIGEM NA FAMÍLIA. Principios errôneos e distorcidos disseminados na família tem consequências inimagináveis na sociedade. Devemos tratar a família com a maior relevância possível. Percebemos o cuidado das lideranças políticas quando se refere as áreas econômicas, pois tem grande influência na sociedade. Mas MAIOR INFLUÊNCIA TEM A FAMÍLIA, por isso quero deixar registrado meu apoio ao posicionamento corajoso e responsável do Exmo Juiz Jerônymo Villas Boas. Toda e qualquer decisão que interfira na família deve ser muito bem pensada, estudada e avaliada. O assunto deve ser discutido amplamente e levado a análises multidisciplinar (psicológicas, religiosas, políticas, etc.). Essa forma simplista de avaliar questões tão sérias chega ser ingênuo.
O assunto deve ser abordado de uma forma ampla e mais profunda. Há muitos princípios em que a sociedade foi construída que estão em jogo. Ninguém cresce sem uma identidade e sem uma ideologia de vida. Os que não possuem tais fundamentos acabam por colocar em risco seu bem estar e seu equilíbrio social. As mazelas da sociedade tem origens nesses aspectos.
A simplicidade com que está sendo tratada, pelas autoridades, estes assuntos poem em risco muitos outros. Deve haver uma abertura para o debate maduro e científico e não somente o religioso. Disse científico e não empírico!
Por isso creio que o Dr Juiz foi muito feliz em frear algo tão radical para a sociedade. Afinal de contas, se o poder público NÃO zelar pelos princípios fundamentais da sociedade para que serve? Se as autoridades competentes agirem como um cidadão comum agiria, creio que estão lá sem razão. INFELIZMENTE o referido Juiz está só em seu posicionamento equilibrado e responsável, por isso frizo o apoio a ele. Creio que há outros que pensem de forma semelhante, porém precisam se manifestar de forma mais evidente. A população também deve se posicionar para expor sua opinião e não abrir mão da democracia.

Deus abençoe esta nação!

terça-feira, 31 de maio de 2011

Depoimento de sua sobrinha Giani



Lembranças do meu querido e amado tio Lino!

Muitos momentos compartilhados com meu tio!

Ele me ajudou a dar um passo muito importante na minha vida, me encoragou e abriu meus olhos na hora certa.

Nessa situação, eu morava em Jaguarão e queria estudar em Pelotas, fui pedir para meu patrão me liberar mais cedo para poder ir a Pelotas todos os dias estudar, porém recebi um não como resposta.

Diante daquilo não tinha muito o que fazer pois precisava trabalhar, foi quando o tio Lino me deu a idéia de pedir ajuda a uma pessoa influente. Ele me disse assim:" Porque tua não fala com a ..., pergunta se ele não sabe de um emprego em Pelotas para tu poder estudar" e eu disse assim: "tio mas...", antes que eu falasse ele complementou:"tu não estas pedindo que te deem nada, tu só quer uma oportunidade". Foi quando sentei com meus pais conversamos e decidimos, pedi um emprego e consegui, fui estudar em Pelotas. Hoje sou formada, passei em um concurso e sou muito realizada.

Tudo isso talvez não tivesse acontecido sem a ajuda do tio e a força dos meu pais, da minha familia, do meu noivo.

Muitas tardes de risos e conversas agradáveis lá em casa. Uma pessoa alegre, comunicativa e de um coração enorme, assim era meu tio.

Minha mãe, meu irmão, meu noivo, eu, todos amamos e sentimos saudades dele.

Com certeza ele esta bem, cuidando de nós ( devem estar ele e o meu pai juntos cuidando de nós lá do céu).

Minha mãe o ama muito e sente muitas saudades, mas tem a certeza de que estão bem.




Giani Correa de Almeida

sobrinha





quarta-feira, 25 de maio de 2011

Depoimento da amiga TUCA.

A partir de hoje pretendo abrir um espaço para publicar os depoimentos de amigos que tiveram algum tipo de influência dele. Espero que cada depoimento sirva de evidência para o que Jesus nos ensinou:

Mateus 22. 36-39
Mestre, qual é o grande mandamento na lei?
E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
Este é o primeiro e grande mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.



Querido Seu Lino, sei que aonde o senhor está, vai sentir estas palavras de quem tanto lhe admira e quer bem...para sempre.
Agradeço a Deus por ter possibilitado, através deste veículo, internet, o nosso reencontro nesta vida terrena. Através do seu querido filho Juliano, o cohecemos.
Não convivemos "fisicamente", mas, nossas almas se encontraram, por que pessoas do bem e caridosas, se acham...isso chama-se empatia, aproximação de valores.
Aprendi a amá-lo e respeitá-lo querido amigo, foste por um tempo, um "anjo", um instrumento de Deus para enviar mensagens de alento e de conforto para amigas como eu.
Sempre tinha um conselho para nos dar, orientando meus passos e de minha família.
Não poupava elogios e bençãos, querendo o melhor que há para seus amigos.
Acredito no prêmio que está sendo para os que aí com o senhor convivem.
Sempre sorrindo e amando o seu próximo e a Jesus, acima de Tudo.
Obrigada pelo tempo em que estiveste conosco."
Terá sempre o meu amor e gratidão por ter cuidado tão bem de nós.

Tuca

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Olhar que me fez chorar

Durante o processo de tratamento da doença todos sofremos muito, principalmente ele e minha mãe. Na época, quando soube que o diagnóstico era câncer no pulmão, peguei um avião e fui o mais rápido que pude ficar a seu lado. Durante toda minha vida ele sempre me apoiou em tudo e nunca me deixou só, agora, que era um momento tão difícil, eu tinha que fazer minha parte.
Vou me ater a um fato que me marcou e não no processo todo. Certo dia, ele estava deitado em sua cama com a porta aberta. Eu estava na sala o observando de longe. Eram dias de muitas notícias ruins, dores intensas devido a quimioterapia, a pressão de se saber que estava com câncer, vida financeira difícil devido aos gastos com exames e medicamentos, etc. Percebi que ele estava pensativo, seu olhar, apesar de pacífico, era de muita dor e incerteza, suas mãos, que outrora me deram muita segurança, agora estavam trêmulas e cansadas. Foi quando percebi que de seus olhos marejados correram algumas lágrimas, sua expressão facial não mudou e as lágrimas desceram silenciosamente. Naquele instante meu coração se encheu de angústia e um sentimento de incapacidade me tomou. Queria correr pra ele e colocá-lo em meus braços e dar-lhe a cura de que precisava, mas não tinha esse poder. Falar-lhe algo naquele instante iria trazer mais dor, pois não tinha como motivá-lo apenas com palavras. Então me levantei do sofá e andei até o quarto e deitando-me na cama, coloquei minha cabeça em seu colo e disse "Pai te amo!". Ele singelamente colocou sua mão em minha cabeça e me acariciou com ternura e amor.
Aquele talvez tenha sido o último afago que recebi de meu pai. Dói pensar nisso, mas é preciso para me lembrar de onde vim, quais foram minhas origens.
Tu que lês essas palavras que escrevo com certeza já sofreste de alguma forma. Quero te dizer que cada lágrima, cada dor que passas nesta terra tem um propósito de aprendizado, nada ocorre por acaso. Precisamos amadurecer e nos firmar nos ensinamentos que Jesus nos deixou. Precisamos sair da condição de vítimas e nos posicionarmos como protagonistas de nossa história. Deus não quer nos ver passivos diante das aflições, mas testemunhas de coragem e força espiritual para os que não conhecem a Cristo. Mas humanamente não temos forças para vencer sozinhos, precisamos do poder do Espírito Santo.
Busque a Deus, busque conhecê-lo, permita-o fazer parte do teu dia a dia e verás que as dores serão superadas com maior facilidade.
Deus abençoe

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Homenagem da esposa e minha mãe para seu esposo

A mulher sábia edifica sua casa e minha mãe tem sido uma mulher virtuosa na minha vida.
Obrigado mãe pelo que fizeste pelo pai e ainda fazes por mim.
Te amo muito mais do que imaginas. Mas o único amor de que precisas É DO AMOR DE CRISTO. E ele SEMPRE TE AMOU.



domingo, 15 de maio de 2011

Trecho de suas memórias!

Escrito em 05/11/2001 pelo Pai

Nasci , dia 23 de Setembro do ano de l946 na cidade de JAGUARAO, Estado do Rio Grande do Sul, cidade esta com uma população aproximadamente de 30.000 habitantes que faz fronteira com a Cidade URUGUAIA de Rio Branco, através da Ponte Internacional “Mauá”.
Sou de família humilde: Meu pai chamava-se Octávio Alcides Pereira Corrêa e minha mãe Balbina Cruz Corrêa, ele natural do município gaúcho de Sta. Vitória do Palmar e ela natural do município também gaúcho de Herval do Sul.

Sou o primeiro filho de uma série de seis: Pela ordem:
LINO, MANOEL, MARIA ADÉLIA, JADER JORGE e AMÉLIA CORRÊA.
Quero deixar registrado a minha passagem rápida por este mundo abençoado por DEUS para que quando me chamar “saudades” meus descendentes, em especial meus netos, possam se não orgulharem-se, pelo menos não envergonharem-se deste CHIRÚ que se não fez tudo o que queria, fez com as Bênçãos do CRIADOR tudo o que podia com a convicção de que alicerçados sempre na FÉ em DEUS, nós HOMENS podemos transformar este mundo levando aos nossos semelhantes o conhecimento da palavra de JESUS que a dois mil anos atrás disse: AMAI-VOS UNS AOS OUTROS, IRMÃOS, ASSIM COMO “EU” VOS AMEI; “EU” SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA, SÓ ATRAVÉS DE “MIM” CHEGARÁS AO “PAI”

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Ser pai faz a diferença!

domingo, 8 de maio de 2011

Postura de Pai

Quando soube, por intermédio de minha mãe, que o pai estava com um tumor no pulmão viagei imediatamente para a casa de meus pais. O pai já estava internado. Ao chegar no hospital fazia muito frio, ventava bastante e fui vê-lo assim que cheguei na cidade. Como estava escurecendo resolvi dormir no próprio hospital, aos pés da cama do meu amado paizinho. Ficando ali, podia ficar perto dele, de minha mãe e de alguma forma ajudar eles a carregar aquele fardo tão difícil. Quando pensava eu estar ajudando e agora era o momento de eu recompensar um pouco o muito que eles me haviam feito, meu pai toma uma atitude que me ensinou mais uma vez o quanto tinha ainda que aprender com ele: o pai, estando acamado com uma doença tão grave, ao me ver deitando no chão aos seus pés, não se conteve e inclinando-se do seu leito olhou-me nos olhos com AQUELE OLHAR AMOROSO e me disse: "Filho tu vai ficar bem aí? O pai gostaria que estivesses em uma cama confortável!". Ouvindo isso eu pensei comigo: "O doente é ele, como consegue se preocupar comigo desta forma tão espontânea?" Sinceramente não há explicação para gestos assim. Somente quem possui o Espírito Santo de Deus em sua vida poderia agir desta forma.
O mais incrível disso tudo é quando reflito no amor de Deus por nós. Se meu pai, falho, limitado e cheio de imperfeições conseguiu me amar assim, imagine o amor de Deus por Jesus e mesmo assim decidiu sacrificar seu único filho por mim e por você. Eu só não creio que Deus nos amou mais do que a Jesus pelo fato de que na Bíblia está escrito que Ele não faz acepção de pessoas.
Portanto, se há algo em teu coração ou em teus pensamentos dizendo que o teu valor é pequeno tenha absoluta certeza que isso É MENTIRA. Deus, o criador dos céus e da terra, te ama de uma forma infinita. Você tem um valor indescritível para Deus. Acredite nisso! JESUS NÃO MORREU EM VÃO, FOI POR MIM E POR VOCÊ!
Tenha uma abençoada semana, em nome de Jesus Cristo!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Momentos difíceis


Na sua juventude, recém casado e eu com apenas 3 anos de idade ele passou por momentos muito difíceis. Naquela época ele perdeu seu pai e tinha sido traído por seu sócio e amigo de infância no negócio que tinham juntos. Eles tinham montado uma gráfica juntos. O seu "amigo da onça" agiu desonestamente e "passou a perna" no meu pai. O pai perdeu seu negócio, emprego, ficou com dívidas e ainda teve a notícia de que seu pai havia falecido.
Foi uma fase difícil para ele e minha mãe. Ele me comentava que pensou várias coisas ruins, mas que Deus o lembrava da responsabilidade que ele tinha sobre minha vida e a vida de minha mãe. Quem o ajudou muito nessa época foi o Padre Luis Cappone que havia apoiado o empreendimento dos dois jovens, pois ambos foram criados e educados por ele. O padre também ficou no prejuízo, pois nunca viu a cor do dinheiro que havia investido na empresa. O padre deu o restante dos recursos financeiros que tinha na sua poupança para o meu pai poder, pelo menos, alimentar sua família durante algum tempo.
Ficou alguns meses procurando emprego sem sucesso, um dia, já sem esperanças, bateram na porta de casa dizendo que havia uma entidade filantrópica chamada "Lar dos meninos" e eles planejavam montar uma gráfica para angariar recursos para manter a referida entidade. Meu pai decidiu ir conversar com o responsável pelo projeto, o Dr Calos Gonçalves, como o chamavam na região. O Dr Carlos era um homem metódico, organizado, trabalhador e competente e precisava de alguém na mesma linha. O pai conversou com ele e o Dr Carlos apresentou a realidade para o pai. A gráfica era muito incipiente e não havia funcionários. Se o pai aceitasse teria que começar do zero e sozinho. Era um desafio!
O pai aceitou e começou o projeto.
Ele trabalhou na gráfica por muito tempo só. Desempenhava as funções de gráfico, vendedor, contador, faxineiro, etc. Com o tempo e com a MÃO DE DEUS, o negócio começou a acontecer. A gráfica começou a andar com as próprias pernas e manter financeiramente dois orfanatos e um asilo. O pai trabalhou na gráfica lar dos meninos durante TODA SUA VIDA DE GRÁFICO, foram em torno de 40 anos. Liderou a empresa com muita competência e empreendedorismo. O que mais me chama a atenção é que o fruto do trabalho de meu pai gerava recursos para as famílias de, mais ou menos 10 funcionários que ali trabalhavam diretamente, 2 orfanatos, 1 asilo e ainda havia recursos que eram investidos exporadicamente em outros projetos sociais.
Glória a Deus!
O que aprendi com isto? Que os momentos difíceis ocorrem na vida de uma pessoa para nos aperfeiçoar e nos tornar instrumentos de Deus mais eficientes. A coragem de um homem não está em enfrentar outros homens com a força de seu braço, MAS SIM EM DAR A VOLTA POR CIMA sem precisar pisar em ninguém, pelo contrário, ajudar a levantar os que estão caídos e esquecidos.
Um homem de verdade prova sua valentia com trabalho honesto, princípios Cristãos e resultados paupáveis. O meu pai foi um homem de coragem e fibra.
O antigo sócio desonesto acabou falindo e a gráfica Lar dos Meninos ficou, durante décadas, como a gráfica de mais renome da cidade.
Por hoje é isso! Deus os abençoe!

terça-feira, 26 de abril de 2011

Alegria

Meu pai, geralmente, estava bem humorado e sempre me dizia que quando uma pessoa próxima a vc estiver triste, não deixe de falar uma palavra amiga e alegre. Temos a obrigação como seres humanos de incentivar o semelhante a continuar sua caminhada, apesar das pedras e espinhos do caminho. As pessoas esperam primeiro ganhar dinheiro, conquistar sonhos pessoais e realizar para si muitas coisas antes de agir em prol do semelhante, mas meu pai me ensinou que para fazermos o bem ao semelhante basta querermos e agirmos e Deus faz acontecer. Uma palavra amiga, uma orientação bem intencionada, cinco minutos de atenção, ou mesmo um olhar de compaixão fazem muito bem para quem está sem esperança.
Muitas vezes meu pai me levou junto com ele para eu presenciar momentos em que ele era usado para auxiliar alguém que solicitava sua ajuda. Nos mais diversos casos meu pai era solicitado a intervir: violência familiar, problemas judiciais, dificudade financeira, problemas de saúde, etc. Em todos os casos meu pai sempre tinha uma direção. É lindo ver como Deus abre nossos olhos e nos dá sabedoria para acharmos uma solução para tantos problemas quando estamos dispostos a resolvê-los.
Pois é, meu pai era assim.
Deus os abençoe e até a próxima

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Criação

Meu pai foi criado em um orfanato administrado pelo Padre Luis Capone.
Agradeço a Deus por homens como o Padre Luis que permitiu que Deus o usasse para cuidar de crianças abandonadas. O padre Luis, não foi apenas um ajudador, mas um educador, um influenciador de meu pai. O Padre Luis acreditou no meu pai e investiu seu tempo, seu conhecimento, seu dinheiro e seu amor na vida de meu pai. Não sei se o Padre Luis irá ler isso um dia, mas gostaria de deixar registrado que VALEU A PENA PADRE TER ACREDITADO NO MEU PAI LINO CORRÊA. TENHA CERTEZA PADRE QUE SEUS ESFORÇOS NÃO FORAM EM VÃO, pois sou uma prova disso. O meu pai foi um GRANDE HOMEM DE DEUS.

Portanto, não indague onde está Deus, quando você contempla a injustiça. Trabalhe pela justiça. Não pergunte onde está Deus, quando observa a violência. Semeie a paz. Não questione onde está Deus quando a miséria campeia. Utilize seus recursos para semear riquezas. Enfim, onde quer que você esteja, lembre que Deus está em você e com você. E aja como um mensageiro de bênçãos, onde estiver. Pense nisso! Pense agora e comece a demonstrar ao mundo o Deus que existe em sua intimidade.


Vale a pena obedecer e servir a Deus!

domingo, 10 de abril de 2011

Coragem

Certa vez, em um dos bailes do centro comunitário, meu pai ainda presidente do mesmo, houve um entrevero. O protagonista desta peleja era um PM de mais de 1,90m de altura. O gaudério, por ser forte e bom de briga, deu trabalho para a segurança. Depois de muitos socos, gritos e emprurrões, a turma conseguiu colocar o indivíduo em uma sala para aguardar a PM chegar. Pois bem, meu pai chegou no baile bem no momento que estavam colocando o cidadão na referida sala. Meu pai, de apenas 1,68m de altura e 64kg, foi até a sala e interviu dizendo: "deixem-nos a sós por alguns minutos". Seus amigos, logicamente, disseram que não iriam deixá-lo sozinho, pois poderia acontecer uma tragédia. Meu pai tranquilamente pediu novamente e disse para confiarem.
Seus amigos sairam da sala, porém ficaram escutando por de trás da porta, aguardando o momento em que necessitariam entrar para evitar que meu pai fosse agredido pelo PM alterado.
O gaudério alterado começou a gritar e a bater na mesa dizendo "Sou homem e exijo respeito.", meu pai disse "Assim como tu sou homem também e se quiseres respeito porte-se como homem! Sente-se nessa cadeira e converse comigo olho no olho!" Meio relutante o indivíduo resolveu sentar-se. Com os ânimos mais calmos meu pai começou a conversar com ele com o intuito de mostrar-lhe que em primeiro lugar ninguém teve a intenção de desrespeitá-lo, segundo lugar, para exigirmos respeito precisamos nos fazer respeitar e os dois sabiam que por diversas vezes o referido PM havia causado transtornos em outras ocasiões pelo mesmo motivo. Com a eloquência, poder de convencimento e sabedoria, o pai mostrou ao PM alterado que o responsável por aquele tratamento era consequência de suas próprias atitudes impensadas.
Depois de quase uma hora de conversa e certo silêncio dentro da sala, os amigos de meu pai resolveram entrar para ver o que exatamente estava acontecendo. Ao abrirem a porta viram o PM alterado chorando copiosamente.
Depois desse fato o referido PM ficou muito amigo do meu pai e começou a auxiliar nos eventos comunitário desenvolvidos no bairro.
Com isto aprendi que um verdadeiro homem é feito com princípios e valores firmados por um caráter inabalável e não por músculos e instinto violento.
Mais do que músculos e testosterona, um homem de verdade é construído com humildade, honestidade, exemplo e respeito ao próximo. Tudo isso pode ser resumido em valores ensinados por Jesus. Jesus nunca precisou dar um soco para mudar a história da humanidade. Nunca seremos iguais a Cristo, mas temos o dever de nos esforçarmos para cumprirmos seus mandamentos.
Hoje, quando penso em ter reações de violência e de irracionalidade, lembro-me, primeiramente do que Jesus nos ensina na palavra dEle. Neste instante reajo com a desculpa de que "Senhor NÃO sou Jesus e nunca conseguirei ser igual a Ele!". Contudo o Espírito Santo me lembra de como meu pai reagiu naquela ocasião, onde todos só viam a violência como forma de resolver o problema daquele PM alterado, mas meu pai conseguiu mostrar que havia outra solução MAIS INTELIGENTE E AMIGÁVEL. E, como eu, meu pai também era um homem com defeitos e nunca seria como Jesus. Apesar da sua humanidade ele conseguiu fazer diferente.
Com esse argumento e testemunho, eu tenho que admitir: "NÃO TEMOS DESCULPAS PARA AGIR COMO OS OUTROS", ou seja, podemos escolher pelo caminho de Cristo, basta queremos.
Deus os abençoe!